Estação Ecológica – EEJBB

A Estação Ecológica Jardim Botânico de Brasília – EEJBB – foi criada com a finalidade de promover a conservação de espécies nativas do Bioma Cerrado. A gestão da EEJBB é competência da equipe técnica do Jardim Botânico de Brasília – JBB -, que desenvolve atividades científicas voltadas para a identificação da flora e da fauna do Cerrado, com vistas à conservação genética, como também ações de Educação Ambiental para toda a população do DF, principalmente junto às comunidades do entorno.

Atualmente, na área da Estação Ecológica estão representados os mais diversos tipos de vegetação, que abrigam grande diversidade de plantas e de animais, alguns deles ameaçados de extinção. A EEJBB também abriga mananciais que abastecem 25% de toda a região do Lago Sul, incluindo o Lago Paranoá. Em função deste importante recurso, abriga unidades de tratamento de água da CAESB.

O Jardim Botânico de Brasília nasceu com 526 hectares, que foram ampliados para 4.518 hectares pelo decreto Nº 10.994, de nove de abril de 1987. Em 1990, propôs-se a criação da Estação Ecológica na área anexada ao JBB em 1987. A EEJBB foi criada pelo Decreto Nº 14.422 de 26 de novembro de 1992 e ampliada pelo Decreto nº 17.277 em 1996.

Apesar de sua importância, a EEJBB sofre intensa pressão antrópica por conta da ocupação de seu entorno imediato. Várias ações de proteção são desenvolvidas pela equipe do JBB. Uma das principais é a conscientização sobre o perigo dos incêndios florestais.

A EEJBB, juntamente com a Reserva Ecológica do IBGE e a Fazenda Água Limpa da Universidade de Brasília, integra a Zona de Vida Silvestre da Área de Proteção Ambiental Gama Cabeça de Veado e a Área Núcleo da Reserva da Biosfera do Cerrado, um mosaico de Unidades de Conservação que possibilita a proteção ambiental da região.

O Plano de Manejo da EEJBB foi financiado com recursos do BID – Banco Interamericano de Desenvolvimento, dentro do Programa de Saneamento Básico no Distrito Federal, gerenciado pela Secretaria de Estado de Obras do Distrito Federal, elaborado pelo Consórcio GeoLógica/Ecotech, finalizado em março de 2009.

O documento tem como finalidade apresentar a Unidade de Conservação para o público em geral, divulgando seus atributos naturais, condições de conservação da flora e da fauna da região, atividades em desenvolvimento, como também as propostas de manejo para a manutenção e perpetuidade dos atributos naturais da Estação.